Logo paris21.tv
Inscrição newsletter paris21.tv




 
Favoris et Partage

As Passagens Cobertas De Paris

Eram150 nos anos de 1850; hoje, em Paris, agora elas não passam de uma vintena. Essas famosas passagens cobertas, os Parisienses recorrem a elas por acaso, por necessidade, quando pretendem encontrar um atalho, mas o mais frequente é por simples prazer.

Elas se encontram, em sua maioria, na margem direita do Sena, próximo das grandes avenidas (boulevards). Antepassados das galerias comerciais, em finais do século XVIII, foram criadas para abrigar as lojas dos burgueses da capital e serviam muitas vezes de local de espera dos fiacres ou diligências, razão pela qual, encontramos nelas tantos relógios.

Apreciadores de antiguidades oude pequenos salões de chá, colecionadores de todos os tipos –essas passagens cobertas de Paris são feitas para vocês!Dentro delas encontrará também os profissionais mais puristas e conservadores, aqueles que optam por instalar aí suas lojas e que vivem apaixonados por suas artes e ofícios… para a felicidade dos maisexigentes estetas.

Paradoxalmente, as passagens cobertas de Parissão lugares fora do tempo e, por isso, sempre «atuais», porque os criadores de moda é aí que instalam muitas vezes seu primeiro showroom. Podem ser elegantes, majestosas, miseráveis também…, mas elas são o reflexo de uma época esquecida, onde paira sempre o aroma da antiguidade.

Entre as mais requintadas, citaremos sem hesitação aGalerieVivienne, com três entradas:uma na rueVivienne, outra na ruedesPetitsChamps e, finalmente, uma terceira, na rue de la Banque. A chegada de Jean-Paul Gaultier, em 1986,veio consagrá-la como um lugar de eleição da moda parisiense. Porém, como uma grande dama, ela se manteve muito chique e tranquila.

Mesmo ao lado, a concorrente da GalerieVivienne, a PassagemColbert. Menos comercial, mas muito luxuosa, foi adquirida pela Biblioteca Nacional de França e abriga numerosas instituições ligadas à cultura e às artes. Em sua extremidade, a típica cervejaria (brasserie) parisiense «LeGrandColbert», onde não poderá deixar de ir jantar.

Com a trama diagonal de seusladrilhos em preto e branco, a Passagem VerotDodat dá uma ilusão de profundidade, e deve também ser visitada. Uma de suas entradas está situada no número 19 da rue Jean-Jacques-Rousseau. Totalmente restaurada em 1997,é a mais encantadora das passagens cobertas de Paris.

E terminamos com a mais antiga, a dos Panoramas, que une os Grands Boulevards à GrangeBatelière. Beneficia de luz natural, graças a seu teto envidraçado, e se mantém como o ponto de referência dos Filatelistas.

As outras passagens, como a de Verdeau, a do Grand-Cerf,Le Molière, LeVendome… todas elastêm uma personalidade própria, seu próprio encanto e sua clientela.

As passagens cobertas de Paris, essas pequenas aberturas entre os edifícios, guardam todo seu mistério… Para saber onde elas começam e acabam… é a você que cabe descobrir!


Conteúdo do vídeo: As Passagens Cobertas De Paris

Eram150 nos anos de 1850; hoje, em Paris, agora elas não passam de uma vintena. Essas famosas passagens cobertas, os Parisienses recorrem a elas por acaso, por necessidade, quando pretendem encontrar um atalho, mas o mais frequente é por simples prazer.

Elas se encontram, em sua maioria, na margem direita do Sena, próximo das grandes avenidas (boulevards). Antepassados das galerias comerciais, em finais do século XVIII, foram criadas para abrigar as lojas dos burgueses da capital e serviam muitas vezes de local de espera dos fiacres ou diligências, razão pela qual, encontramos nelas tantos relógios.

Apreciadores de antiguidades oude pequenos salões de chá, colecionadores de todos os tipos –essas passagens cobertas de Paris são feitas para vocês!Dentro delas encontrará também os profissionais mais puristas e conservadores, aqueles que optam por instalar aí suas lojas e que vivem apaixonados por suas artes e ofícios… para a felicidade dos maisexigentes estetas.

Paradoxalmente, as passagens cobertas de Parissão lugares fora do tempo e, por isso, sempre «atuais», porque os criadores de moda é aí que instalam muitas vezes seu primeiro showroom.
Podem ser elegantes, majestosas, miseráveis também…, mas elas são o reflexo de uma época esquecida, onde paira sempre o aroma da antiguidade.

Entre as mais requintadas, citaremos sem hesitação aGalerieVivienne, com três entradas:uma na rueVivienne, outra na ruedesPetitsChamps e, finalmente, uma terceira, na rue de la Banque. A chegada de Jean-Paul Gaultier, em 1986,veio consagrá-la como um lugar de eleição da moda parisiense. Porém, como uma grande dama, ela se manteve muito chique e tranquila.

Mesmo ao lado, a concorrente da GalerieVivienne, a PassagemColbert. Menos comercial, mas muito luxuosa, foi adquirida pela Biblioteca Nacional de França e abriga numerosas instituições ligadas à cultura e às artes. Em sua extremidade, a típica cervejaria (brasserie) parisiense «LeGrandColbert», onde não poderá deixar de ir jantar.

Com a trama diagonal de seusladrilhos em preto e branco, a Passagem VerotDodat dá uma ilusão de profundidade, e deve também ser visitada. Uma de suas entradas está situada no número 19 da rue Jean-Jacques-Rousseau. Totalmente restaurada em 1997,é a mais encantadora das passagens cobertas de Paris.

E terminamos com a mais antiga, a dos Panoramas, que une os Grands Boulevards à GrangeBatelière. Beneficia de luz natural, graças a seu teto envidraçado, e se mantém como o ponto de referência dos Filatelistas.

As outras passagens, como a de Verdeau, a do Grand-Cerf,Le Molière, LeVendome… todas elastêm uma personalidade própria, seu próprio encanto e sua clientela.

As passagens cobertas de Paris, essas pequenas aberturas entre os edifícios, guardam todo seu mistério… Para saber onde elas começam e acabam… é a você que cabe descobrir!

Palavras-chave relacionadas: As Passagens Cobertas De Paris

Imagem para redes sociais:
 
 
 
 
   

 

Entre em contato 
 A Paris21.tv não assume nenhuma responsabilidade pelo conteúdo dos anúncios e vídeos divulgados em www.paris21.tv